persistencia-filme-de-porta-em-porta

Persistência… Paciência… (de porta em porta – filme)

Se tem um filme que me inspiro bastante quando se trata a respeito de vendas é o filme de porta em porta, um clássico antigo de 2002. O filme se trata de uma história contando a vida de Bill Porter, ele acabou sofrendo paralisia cerebral, e isso fez com que ele tivesse algumas sequelas em sua vida.

E algumas dessas sequelas fez com que ele tivesse problemas em sua fala e seus movimentos também acabaram ficando limitados.

A história é extremamente maravilhosa e fala muito de superação, persistência, coragem, o amor próprio. Mesmo com as suas limitações Bill nunca se deixava se intimidar pelas pessoas. Bill resolve então querer trabalhar, e consegue uma entrevista de emprego e já por ali mesmo começa a questão de preconceito.

O próprio entrevistador tem esse preconceito com ele, dizendo que ele não poderia estar naquela vaga por causa dos seus movimentos, da sua deficiência física. Mesmo ele sabendo que ali havia a rejeição por conta da sua deficiência, Bill não se deixa levar por isso, não fica cabisbaixo. Ele simplesmente enfrenta e pedi para o dono dar uma vaga para ele na pior área onde eles faziam as vendas, que ninguém quer fazer aquela rota.

Ele já mostra no começo do filme que é um ótimo vendedor, ali mesmo já consegue persuadir o dono não tem nada a perder se ele não vender já que era o pior setor. Quando ele sai da empresa, a mãe dele o está esperando do lado de fora, e ele com a malinha na mão dizendo que conseguiu um emprego.

O desfecho já começa de uma forma extraordinária, esse filme serve para levar lições preciosas para vida, mostrando o quanto a persistência, e a determinação te faz chegar longe mesmo com barreiras enormes.

Obviamente que no filme parece fácil, mas na prática a teoria é outra coisa. A história de Bill Porter nos mostra que a paciência + persistência nos ajuda a seguir em frente mesmo que o processo seja doloroso.

Quando Bill começa a executar a sua profissão na prática, já sofre diversos tipos de preconceito logo de cara. As reações das pessoas quando ele aborda os clientes já demonstra desprezo.

Mas mesmo com todas as limitações que Bill vinha passado, ele tinha algo dentro dele maior que tudo, ele era guiado e movido por todo seu amor em querer trabalhar, ser independente, e não se limitar por ser deficiente físico.

Esse filme é um baita ensinamento de exatamente as palavras que a mãe de Bill deixa escrito para ele no seu lanche “paciência” e “persistência”… Ela já sabia que ele iria enfrentar muitas coisas e ele só precisaria disso de muita paciência e persistência.

Bill nos ensina que por mais difícil que seja as barreiras que enfrentamos, quando somos movidos por um propósito dentro de nós – que pode ser qualquer coisa – uma superação até mesmo, podemos também vence-lá.

E que tem determinado momentos que precisamos até nos reinventar, sempre acreditando no melhor por mais que a vida tem mostrado de uma outra forma.

Essa história me fez ter uma imensa reflexão sobre a minha vida, porque nesse exato momento preciso exatamente disso… Persistência… e paciência…. Tem algumas fases em nossas vidas que é um exercício diário a paciência, que tem coisas que não é mais você, é simplesmente ter paciência.

A mais ou menos 3 anos atrás, 4 anos atrás conheci uma pessoa. Ele era meu professor de RH. Quando assisti ao filme de porta em porta me lembrei dele. Ele é deficiente físico, o Bill me lembrou muito ele.

Nasceu prematuro, e acabou tendo algumas limitações em sua vida, mas mesmo assim ele não deixou se intimidar pela sua deficiência simplesmente seguiu em frente, com pedradas, preconceitos e hoje ele é Psicoterapeuta, professor do Senac, Coordenador do Senac, ele dá diversas palestras de inclusão.

Foi uma verdadeira superação, realmente tenho uma admiração por ele. E todas vezes que lembro dele, e do filme do Bill Porter me faz perceber que a persistência pode levar para lugares muito distantes da onde a sua mente não pode nem imaginar.

Logo para o final Bill ganha o prêmio como melhor vendedor, nem ele esperava por isso. Ele se sentiu vitorioso, porque em sua vida teve muitas perdas. Mas se manteve firme e focado em seu objetivo.

Depois de assistir esse filme, percebi que na vida tendo paciência, e foco em seu objetivo pode alcançar grandes coisas, mas a verdade é que os frutos só vêm depois de plantar dia-a-dia. E foi o que Bill fez – mesmo com tantos nãos, rejeições e preconceitos, ele não se deixava se abater e não permitia que as pessoas tivessem dó dele.

Muitas das vezes no meio desses processos, acabamos deixando ser levados pelo nosso lado da vitimização, todos nós temos, o ideal é sempre observar se estamos nos vitimizando. Devemos encarar de frente o nosso problema até conseguir resolve-lo de verdade.

Enfim, o filme é muito inspirador, realmente nos ajuda a tirar um bom proveito com belíssimos ensinamentos para exercitar em nossas vidas diárias, cada detalhe do filme é emocionante. Acabei criando uma conexão incrível com o personagem principal, e alguns momentos até paro para pensar na história, de tanto que me tocou.

Recomendo de verdade o filme, é bem antigo, mas ainda está bem atual as questões de ensinamentos.

Leia mais artigos...

Uma musiquinha para semana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share on pinterest
Share on linkedin
Mikaella Narriman

Mikaella Narriman

Esse blog é escrito com muito amor pela Mikaella Narriman, uma garota amante de escrita, e fascinada por Histórias - Colecionadora de Histórias de pessoas que conhece aleatóriamente por ai.
Ama escrever cartas para pessoas se sentirem especiais, espalhar amor e a sua flor favorita é Rosa branca.
Tem um amor verdadeiro desde pequenininha por praias e coleciona conchas. Sonha ainda velejar por mares abertos e é com certeza uma é geminiana!